segunda-feira, agosto 13, 2007

Sacríficio

Olhou o corpo que se contorcia no chão
As lágrimas escorriam-lhe pela face
O sangue ainda lhe corroía a mão.
A sanidade que lhe restava suspirou…
Tinha-lhe implorado que a matasse.
A faca deixada abandonada no corpo
Era a prova de que realmente aconteceu,
A sua memória…
A prova do prazer que lhe deu.
Como se cada gota de sangue derramada
Fosse uma pequena vitória.
Levantou-se e deitou-lhe um último olhar,
Não sentia remorsos, nada…
O mundo era demasiado pequeno para os dois…
Abriu a porta e saiu à rua…
Uma nova vida, um novo sonhar…

Ok... É macabro. Apeteceu-me variar um bocado. :p

Conheço alguem que ha-d gostar dele...

3 comentários:

Silent Raven disse...

Conheces, não conheces?
True... Gostei imenso. Não sabia que tinhas um lado negro tão... interessante.
Acho que sim, podes continuar.

Ah, e depois eu sou sádica!!

Ghost disse...

LOOOL... Ainda bem que a mensagem foi entendida. Todos temos uma face negra... Já dizia o Rui Veloso :p

João Filipe Ferreira disse...

eu e pedro lopes do site www.luso-poemas.net estamos a pensar fazer uma antologia 100 autores, 100 poemas pela ecopy. Neste projecto cada autor participa com 1 texto. O unico custo que terá é comprar 1 livro, ou seja terá o preço de 12 euros. é um livro que pode estar em qlq loja que qualquer autor arranje para além das muitas lojas onde está presente, pensei em o convidar, se quiser será um prazer:)

grande abraço